quarta-feira, 31 de maio de 2017

Matando o Tio Patinha Ambulante: 3 dicas para fazer personagens gastarem dinheiro

Uma das coisas mais menosprezadas em mesas de RPG é a gestão de recursos. Mestres e jogadores muitas vezes só olham para essa importante característica dos jogos quando os personagens estão comprando seu equipamento inicial ou quando recebem algum tipo de artefato importante. 
Uma dos consequências disso é que os tesouros perdem o seu valor e o sistema monetário do jogo acaba por ser secundarizado. No fim das contas, faz pouco sentido para os personagens dos jogadores receber pelos seus trabalhos, já que comprar se torna algo que nunca ocorre. O curioso é que, ao menos em minhas mesas, a ganância e acumulação continuam, entretanto, os PdJs se tornam uma espécie de Tio Patinhas ambulantes. 

Para acabar com o efeito Tio Patinhas Ambulante, resolvi adotar algumas diretivas, as quais compartilho com você agora: 

1 Mantenha um Inventário: Primeira coisa que fiz foi começar a manter um inventário rigoroso, de forma que quando um personagem fizer uso de algo, eu saiba que o foi gasto. Além disso, todo inventário é incompleto, por isso, estou preparando desafios que explorem o ponto fraco dele. Dessa maneira, se os personagens não tem cordas, coloco algo que faça-os precisar de uma. Assim, da próxima vez que encontrarem um mercado, logo pensarão em comprar uma. O efeito disso nos jogadores não poderia ser outro: eles aprenderão a racionar recursos e gastar bem o dinheiro, tentando prever o que enfrentarão.
2 Mercados e Feiras: Não esqueça de colocar mercados e feiras no meio do caminho dos aventureiros. Mas, não faça isso gratuitamente, ao contrário, instigue a necessidade neles. Na minha campanha, o inverno está chegando, então farei os personagens sentirem frio, até que o gelo os faça desejar visitar um lugar próximo para conseguir as roupas necessárias. Outra coisa importante é fazer com que eles visitem grandes e pequenos mercados, para que assim sintam a diferença no preço e na qualidade dos produtos, de modo que entendam a razão dos mercados maiores serem melhores do que os menores. 
3- Itens de Boa Qualidade: Mostre a diferença entre algo feito sob medida ou com produtos especiais e os produtos mais comuns, faça com que os personagens desejem ter produtos de alta qualidade. Uma boa forma que encontrei de fazer isso é estabelecer medidas de desgastes, defeitos e quebras. Assim, eu acabo tendo um jeito de instigar nos jogadores a necessidade de sempre estar buscando melhores itens. Afinal, um item de boa qualidade é uma chance maior de sobreviver, pois não há nada pior do que sua arma quebrar em meio de um combate ou a corda se partir no curso de uma escalada. 

Enfim, existem diversas formas de instigar o gasto do dinheiro por parte dos personagens, essas três foram as maneiras que pensei. Agora, eu gostaria de escutar você. Qual maneiras você utiliza para levar seus jogadores a não se tornarem Tio Patinhas Ambulantes? 

Se você gostou do material, não deixe de comentar e compartilhar. Siga o blog também no Facebook: https://www.facebook.com/falandoderpg/